27/3/16

Una oportuna reflexión sobre el notable crecimiento del Sporting Clube de Braga

Hoy, en artículo de Opinión, en el deportivo portugués "O Jogo"

O Braga cresceu e na Europa os os fãs já o conhecem
Todo o sucesso é o resultado de uma década de 
grande afirmação, que muito se deve à Direção e à Administração

Na última década, o SC Braga tem-se afirmado, de forma indiscutível, como um dos principais clubes portugueses. Essa afirmação, fruto de uma estratégia coerente e eficaz da atual Administração da SAD e da Direção do Clube, tem-se verificado no panorama nacional bem como no internacional. 

Vejamos alguns dados sobre o que tem sido esta última década de Braga, na vertente desportiva. Em termos de classificação no nosso campeonato nacional, nos últimos 10 anos o SC Braga teve cinco 4.ºs lugares, um 3.º e um 2.º, o que diz bem da sua ambição e desfaz qualquer dúvida sobre a posição do SC Braga no futebol português. 
A questão nem é a de discutir quem é o quarto grande, porque para mim – e tenho-o dito muitas vezes –, a figura do “clube grande” nada tem a ver com a verdadeira grandeza de um clube ou associação. O que resulta destes dados estatísticos é que o SC Braga joga sempre – e tem sido assumido como um verdadeiro objetivo de cada época desportiva – para os lugares cimeiros do campeonato português, por forma a intrometer-se, sempre que possível, na luta pelo título nacional, de modo a ficar sempre num dos quatro primeiros lugares. Objetivo este que, nesta época, está aqui “ao virar da esquina”. 
A última década serviu também para a afirmação do SC Braga no panorama do futebol europeu. Hoje o fã do futebol europeu conhece o SC Braga, sem dúvida. Vejamos alguns dados sobre a participação do SC Braga nas competições europeias: em 10 anos, apurou-se nove vezes para as competições europeias. Destas nove participações (uma das quais na fase de grupos da Champions League, onde amealhou nove pontos), passou por seis vezes a fase de grupos, o que também muito significa sobre este Braga europeu, tendo, como todos nos lembramos, atingido a final da competição na época de 2010/2011. E este ano, na senda deste grande Braga europeu, já estamos nos quartos de final, mantendo a rota da nossa afirmação na Europa do futebol. 
Também outros dados são reveladores do sucesso que foi (e está a ser) esta última década do SC Braga: o SC Braga tem sido um verdadeiro trampolim (e uma escola) para o sucesso de treinadores. Jorge Jesus saiu do SC Braga para o Benfica, e, agora, Sporting, com o sucesso que todos lhe reconhecemos; Leonardo Jardim saiu de uma grande época no Braga para o Sporting e, agora, está com grande sucesso a treinar o Mónaco. Jesualdo Ferreira sai do SC Braga para ser tricampeão pelo FC Porto. E agora Paulo Fonseca… sairá no final da época para uma carreira de maior sucesso? A ver vamos. 
E, de igual forma, o SC Braga tem sido, nestes últimos anos, uma escola de onde saem jogadores para uma carreira internacional de sucesso: desde Diego Costa, a Santos, passando por Pardo ou Danilo. E muitos outros. E hoje vemos jogadores como Pedro Santos, Ricardo Ferreira (quem tinha ouvido falar neste jogador que se tem afirmado como um dos melhores centrais da Liga?) ou Rafa (o “Senhor 12 milhões”) a ganhar espaço para a sua projeção internacional. Tudo isto é o resultado – repito – de uma década de grande afirmação do SC Braga, que muito se deve ao que a atual Direcção do Clube e a Administração da SAD tem feito, da forma como o tem feito: conseguir aliar o crescimento sustentado e paulatino ao nível financeiro com os resultados e o êxito ao nível desportivo.

Miguel Pedro
O JOGO